Eu e Meu Gostoso Primo

Tema: Fatos Reais – Eu e Meu Gostoso Primo. Personagens desta História: Os nomes são verdadeiros. Preservei os personagens. Katia Helena (Minha Prima) – Eu (Fernando Luis) – Os Fatos e Personagens – 1º Ato. – – – O controle e a rigidez dos meus pais. – – – Eu me chamo Katia Helena, sou […] O post Eu e Meu Gostoso Primo apareceu primeiro em Contos adultos.

Eu e Meu Gostoso Primo

Tema: Fatos Reais – Eu e Meu Gostoso Primo.

Personagens desta História: Os nomes são verdadeiros. Preservei os personagens.

Katia Helena (Minha Prima) – Eu (Fernando Luis) –

Os Fatos e Personagens

– 1º Ato. – – –

O controle e a rigidez dos meus pais. – – –

Eu me chamo Katia Helena, sou filha única, meus pais, ele militar da P M de São Paulo e ela Administradora de uma multinacional no Centro de São Paulo). …

Tenho 24 anos, sou bem clara, não muito branquela, considero o meu corpo perfeito e bem delineado, por causa de constantes idas a minha academia. … Não trabalho, somente estudo. … Faço Ciências da Computação na Nove de Julho. … Tenho um metro e setenta e dois d altura e um peso bem considerável para os padrões de saúde da juventude dessa idade. … Estou atualmente com 74.5 kg de peso bem distribuídos.

Me considero muito gostosa e os homens me elogiam muito.

O controle implacável dos meus Pais

– 2º Ato – – –

A constante vigilância dos meus pais. – – –

Meus pais eram e são até hoje, muito vigilantes e atentos comigo. … Por ser filha única, estudante universitária, eles eram verdadeiros controladores dos meus passos e atitudes. … Em tudo eles me controlavam, da roupa, ao cabelo. … As minhas saídas eram um pesadelo para eles. … A medida que o tempo passava eles procuravam saber o meu destino e como meu é militar da P M, facilitava a ação dele. Por ser do Estado Maior da P M, ele tinha plena ação e atitude de decisão. … Se eu saísse para ficar com algum ‘ficante’ já tinha uma viatura no meu encalço. … Ser filha de um oficial da P M, principalmente sendo ele do Estado Maior. Eu me revoltava com esse controle. …

A última festa com meu primo. –

3º Ato – – –

O desejo de sentir o cano da pistola dele na minha lisinha ‘buceta’. – – –

Teve uma data festiva que saímos juntos e os meus pais convidaram o meu primo, um rapaz muito bacana, super educado e atencioso e meus pais amavam a companhia dele. … Ele é daqueles primos que a gente ama logo de cara. … Atencioso, comigo nem se fala, com meus pais. Minha mãe, por ser ele um dos sobrinhos que ela muito ama, pela educação e respeito, e é sobrinho legítimo dela. E o meu pai por ele ser um futuro oficial da PM. … Ele amava a companhia dele. …

Eu sentia minha buceta latejar e piscar com muita vontade e desejo de saber como seria aquela vara dentro de mim. … Desejava sentar-se, beijar, abocanhar e mamar muito naquela vara. … E não haveria ninguém que iria me proibir de ter esse desejo e vontade. … Seria delicioso tê-lo todo dentro de mim. … Minha cabeça e mente viajava de tesão. …

Queria estar sozinha com ele. … Mas a fiscalização dos meus pais era implacável. …

Uma aproximação gostosa.

– 4º Ato – – –

Uma aproximação inesperada e gostosa. – – –

A minha viajava trabalhando intensamente, em como maquinar uma aproximação com esse ‘priminho’ gostoso. … Os meus pais foram ao banheiro e eu aproveitei para irmos para o salão de dança e aí poderia sentir o volume daquela gostosa ‘pica’. … Percebia o volume enquanto ele estava sentado próximo a mim. … A ida dos pais ao banheiro ajudou na minha aproximação a ele. Ficamos sozinhos mais intimamente e fui direta na nossa conversa. … Disse a ele. … Fernando, bem baixinho, no seu ouvido. Meu Primo, quero você todo dentro de mim, me comendo, me fodendo toda. …

Ele escutou e falou: ‘Prima’, vamos marcar!!!. …

Ela, agora, hoje!!!. …

Eu estava com tanto desejo por ele que não aguentei. … Meti a mão discretamente sobre a sua calça e percebi que ele estava duro, mas ficamos m uma atitude discreta. …

Ficamos nos acariciando e se beijando e por prudência voltamos á mesa dos meus pais.

Percebi que eles estavam cansados, do trabalho, já que viemos direto para a festa.

Uma festa super agradável. – 5º Ato – – –

Uma festa cheia de ‘pegação’. – – –

Os dois perceberam que estávamos bem ligados um ao outro e nos deixaram bem mais a vontade e falaram que estavam se retirando e que nós aproveitássemos muito a festa. … Me senti aliviada para ‘comer’ completamente o meu primo. …

Como eu faria isso!!!.

Fiquei imaginando como!!!

Aproveitei e fomos para um canto bem escuro do salão, lá fora, parecia o local ideal para uma ‘trepada’ genial. …

Eu gemia, urrava de tesão por ele. …

Ele suspirava fortemente de desejo e vontade de me ‘comer’ por inteiro. …

Ele falava, baixinho no meu ouvido: … ‘Prima’, você está uma delícia, toda úmida, molhadinha e um buceta toda apertadinha’. …

Um boqueteamento delicioso.

– 6º Ato. – – – Uma punheta maravilhosa. – – –

Não resisti, retirei o karalhão dele para fora, abri completamente o zíper e ajoelhei naquele lindo karalho dele. Como se diz: … ‘Ajoelhou, tem que rezar’. … E rezei naquele karalho com muito gosto. …

Agarrei, acariciei, beijei, venerei e adorei imensamente aquele karalhão na minha boca. … Eu me sentia uma bezerra, uma verdadeira cadela engolindo aquele lindo karalho e mamava intensamente a sua vistosa ‘pica’.

Sentia ele gemer gostosamente e avidamente. … Me olhava com muito desejo e falava: ‘Prima’, que boca e língua. …

Ele me puxou e nos sentamos em um canto, já bem escuro, por causa do avançado da hora, me colocou de quatro e ficamos fazendo um 6.9 delicioso e maravilhoso. …

Eu me posicionei de joelhos e ele enfiou a cara na minha buceta, branquinha e sem nenhum pelo para incomodar a chupada e a mamada. …

Uma Chupada e uma mamada de rainha. –

7º Ato – O Flagrante do segurança. – – –

O meu primo estava me dando de ‘mamar’ e eu doída para saborear o teu creme de leite. …

Eu estava prestes a sentir o ‘gozo’ dele, quando fomos flagrados pelo segurança da festa e viu aquela cena, com a lanterna e desligou a lanterna e se afastou discretamente.

Ele estava adorando me chupar e me mamar deliciosamente. …

Logo em seguida ele me convida para irmos para um motel lá próximo e concordei com ele. …

Nos recompomos e pegamos um taxi e seguimos para o local que ele tinha indicado. …

Na entrada da suíte ele me puxa pelos braços e me dá um beijo de língua que perdi a respiração por alguns segundos e estava amando aquele beijo. …

Ele levanta a minha saia e saca aquele karalhão para fora, desce a minha calcinha e enfia ferozmente na minha buceta. … Senti a arder aquele karalhão sendo enfiado na minha buceta assim de supetão. … Mesmo assim amei a agressividade dele.

Fiquei um pouco desnorteada com a súbita agressividade dele.

Mas amei o seu gesto. …

Ele para mim: ‘Vai’, minha cadelinha, engole essa vara aí dentro de você, vai!!!.

E complementou: … Adoro foder uma ‘piranhazinha’ assim como você!!!. …

Eu reclamei com elee e falei: … ‘Primo’, piranhazinha, não tá. … Ele pediu desculpas e me fodeu ferozmente. …

Subimos para a suíte e ele tinha me colocado de quatro e tinha engatado o karalhão dele na minha buceta e cuidadosamente ele me bombeava com muito carinho e tesão.

Uma foda magistral . –

8º Ato. – – – Um Final de semana maravilhoso em cima de um gostoso ‘karalhão’

Ele estava extasiado com a minha ‘bucetona’ e elogiava demais a minha atuação na cama. … Ele se contorcia em cima de mim como um animal com fome. …

Ele vibrava, bombava, bombeava e socava a minha buceta com muito vigor. …

Sentia uma bateria de duas bolas entre a buceta e a bunda. … Era uma tentação de amor.

Fodemos o sábado inteiro. … Estávamos exaustos, mas queríamos foder muito. …

Foi uma manhã magistral. …

Na hora do almoço, ele pediu um prato recheado de verduras e legumes e algumas carnes variadas. … E a carne que ele desejava estava comendo direto.

Foi um almoço gratificante. …

Fomos dormir bem agarradinhos e com muito amor. …

Ele acordou primeiro e me acariciou com muito carinho e foi me beijando na bundinha e alisando-a com muito carinho. …

Colocou a língua, chupou a minha buceta e o meu cuzinho. … E fazia um revezamento maravilhoso entre a buceta e o meu cuzinho e eu vibrava de tesão. …

Um rebolado magnífico. –

9º Ato. – – – Uma língua perfeita e maravilhosa. …

Eu rebolava entre os seus dedos e a sua língua e logo em seguida untou e pincelou a minha bucetinha de creme de leite e chocolate foi entrando feroz e deliciosamente em mim. …

Deu várias bombadas em mim e fui ao gozo várias vezes em cima daquele karalhão delicioso. … E eu delirava com muito amor: … Falei: ‘Vai amor, me fode, me arromba, com muita vontade e tesão, vai!!!. … Aquelas cenas estava me deixando louca de prazer. …

Eu rebolava e cavalgava em cima daquele karalhão com muita vontade e desejo.

Engolindo um karalhão no meu cuzinho –

10º Ato. – – – Sendo enrabada com muito tesão. …

Foi um sábado magistral. … Estava sendo enrabada com muita vontade. …

Sentia aquele corpanzil em cima com um tesão imenso.

Aquele karalhão sendo introduzido por inteiro no meu cuzinho foi delicioso e delirante. … Estava dolorido a introdução, mas logo em seguida senti ele todo dentro de mim.

Ele me observava e delirava com a introdução daquele karalhão no meu cuzinho. …

Estávamos terminando o nosso sábado de muito amor e tesão. …

Conclusão Final. –

Ato nº 11 – Um conselho. – –

Ela acabou se tornando a ‘minha esposa’ sem ser. … Fodíamos todo final de semana, este fato só não acontecia quando eu estava de serviço. …

Caro amigo, se você tem um primo ou prima assim. …

Fiscalize primeiro o tamanho do karalhão dele. E segundo: Se a bucetona dela é carnuda.

Sucesso a todos. …

Carlyle Lyra. …

O post Eu e Meu Gostoso Primo apareceu primeiro em Contos adultos.

Qual é a sua reação?

like

dislike

love

funny

angry

sad

wow