Minha primeira vez com uma travesti

O ano era 2010. Sempre fui viciado em vídeos e sites pornô. Meu tesão maior sempre foi na madrugada, e foi numa dessa que comecei a assistir outros gêneros do pornô. Certa vez tive uma ereção em um vídeo de uma travesti super feminina, perfeita de corpo, era praticamente uma deusa loira com um pau […] O post Minha primeira vez com uma travesti apareceu primeiro em Contos adultos.

Minha primeira vez com uma travesti

O ano era 2010. Sempre fui viciado em vídeos e sites pornô. Meu tesão maior sempre foi na madrugada, e foi numa dessa que comecei a assistir outros gêneros do pornô. Certa vez tive uma ereção em um vídeo de uma travesti super feminina, perfeita de corpo, era praticamente uma deusa loira com um pau mediano. Com o passar do tempo comecei a cogitar a possibilidade de contratar os serviços de uma. Iniciei as buscas em sites de trans de Brasília. As que mais me chamavam a atenção eu salva a foto e anotava o telefone. Selecionei umas 8 trans de diversas cidades próximas da minha, como eu morava na Candangolândia, optei por uma loira que atendia no Núcleo Bandeirante, que tinha as mesmas características da gostosa do vídeo. Após uns 10min de conversa, acertamos tudo e no horário marcado em um posto de combustível, nos encontramos e fomos para o motel. Estava muito nervoso com a experiência, mas ela logo tratou de me acalmar. Na cama começamos em uma brotheragem, punheta pra lá, punheta pra cá, o clima foi esquentando e o nervosismo deu lugar a uma sensação gostosa que tive de estar pegando no pau de outra pessoa e super duro. Ela logo começou a me mamar e me alisar entra as coxas, estava uma delícia, após um tempo ela alcançou me cuzinho e começou a fazer movimentos circulares com indicação que iria meter o dedo. Fui ficando mais a vontade e comecei a ceder… fui abrindo as pernas e ela foi descendo lentamente e começou a me dar uma linguada tão gostosa que achei a sensação melhor que um boquete. Bruna como se apresentava, ao mesmo tempo que me chupava, falava umas putarias, e respirava ofegantemente entre meu saco e meu cu.

Lembro-me de ter falado: – Se você for meter, coloca só a pontinha pra eu sentir.

Ela respondeu: – Relaxa! Esse cuzinho agora é meu, e garanto que você vai gostar quando eu socar em você.

Dito e feito. Ela me chupou pro uns 10 minutos e ao mesmo tempo metia o dedo lubrificado de gel. Aquilo deveria ter algo que não senti dor e sim uma vontade de enorme de dar o cu. Ele colocou a camisinha e começou a meter comigo de ladinho. Com uma mão ela abria minha bunda e com a outra ela acariciava meu cu com um cacete rosado e duro. Pronto, ela meteu! Em um leve movimento de entra e sai o pau foi entrando, meu cu foi aceitando e lá estava eu dando o cu pela primeira vez. Enquanto ela metia eu batia uma gostosa punheta.

Após 2h e pouco no motel, o acerto dela foi feito, paguei a conta e fomos embora.

Não parava de pensar. Meus banhos passaram a serem mais demorados, pq eu comecei a curtir me dar umas dedadas embaixo do chuveiro. Cheguei a marcar mais uns dois encontros com ela e logo comecei a ficar com receio que alguém descobrisse. Nossas cidades são próximas, a questão de alguém ver meu carro circulando na região, não sei hoje mas na época era ponto de prostituição de travestis e pouquissímas mulheres. Voltei para os vídeos no computador e intensifiquei as dedadas.

Meses depois conheci um mina linda, porém, muito ciumenta. Era uma sombra na minha vida, seguia meus passos e isso impossibilitou de eu seguir atrás de outras travestis e até mesmo garotas de programa, que era muito bom também. Sempre passava na Asa Norte pra comer uma puta, mas já não dava mais. Até que dava, mas seria tudo muito corrido. Esse namoro durou 8 anos.

Em 2019, após sair de um bar na Asa Norte, passando pela w3 Norte (famoso ponto de prostituição), avistei uma travesti morena, de vestido branco, pernas lindas, um rabão enorme, de salto alto… uma tremenda gata. Me deu tesão na hora! Pensei: Vou ou não vou? Algo me dizia para não pois já era tarde e poderia ser perigoso. Mas o tesão falou mais alto. Voltei e segundo acertamos o programa. Fizemos uma inversão, gozamos e cada um seguiu seu destino. Com o passar dos anos, tive várias experiências, umas excelentes e outras nem tanto.

O meu segredo segue mantido, eventualmente descolo uma curtição através de um aplicativo. Algumas coisas foram se moldando e outras surgindo. Mantenho atração por trans super femininas e loiras e tenho tesão em mamar e dar gostoso se o cara tiver o pau que me agrade. Não me atraio pela aparência física, meu tesão é somente no pau! Se eu olhar, e me sentir tentado… é certo que farei o possível para que a foda aconteça. Atualmente curto mais ser passivo, para poder ser, o hétero que vira uma putinha quando o tesão bate e sente o endurecer de um pau.

Esse foi meu pequeno relato, agora vou seguir aqui em um famoso site de putaria. Estou aqui me dedando muito e vendo os mais variados vídeos.

Prometo voltar para contar minha próxima experiência para vocês.

Cuidado! Se meu tesão bater… vocês podem serem os próximos.

Até mais!

O post Minha primeira vez com uma travesti apareceu primeiro em Contos adultos.

Qual é a sua reação?

like

dislike

love

funny

angry

sad

wow